Quem não gosta de um tempinho num sítio calmo e bem longe da vertiginosa rotina? Foi exactamente isso que fizemos! Decidimos enfiar-nos no carro e conduzir para “além do Tejo” e parámos na vila tão bem conhecida pelos seus tapetes – Arraiolos.

Onde ficar?

Apesar de ser uma vila não de grande dimensão, em Arraiolos existem vários hotéis e hostels, no entanto decidimos ficar no local mais popular – O Convento de Arraiolos, sendo este um dos hotéis históricos inserido no Grupo Pestana. O convento fica cerca de um quilómetro do centro histórico de Arraiolos, no entanto é localizado na parte inferior do vale, pelo que se pretenderem deixar o vosso carro no parque do hotel e contemplar as paisagens da natureza, preparem-se para subir bastante.
O hotel oferece diferentes tipos de acomodações adequadas a qualquer tipo de visitantes, sejam estes viajantes solitários, casais, famílias e, claro, os amigos de quatro patas. Poderão desfrutar da relaxante estadia, usufruindo das piscinas exterior e interior, sauna e dos tratamentos de spa. Poderão, ainda, desafiar o vosso companheiro para um jogo de tennis ou andar de cavalo pelo vale. Cada quarto é bastante espaçoso, luminoso e dispõe de tudo de que poderão necessitar durante a estadia: minibar, televisão, wi-fi, serviço de quarto, produtos de higiene cuidadosamente colocados numa enorme casa de banho de mármore preto e, claro, um restaurante com estrela Michelin.

O que fazer?

Arraiolos tem muito para apreciar. O melhor a fazer é mesmo deixar o carro no hotel e passear pelo cenário dos vales, andando ao encontro de igrejas locais, museu interactivo, apreciar todas as paisagens naturais em volta da vila e a vida dos seus residentes. O Castelo de Arraiolos – que tivemos o prazer de ver todos os dias da janela do nosso quarto – foi o nosso ponto de atracção principal. O castelo medieval é considerado um dos mais raros castelos do mundo devido à sua arquitectura circular e é localizado no ponto mais alto da vila de Arraiolos.

Onde comer?

Bem, infelizmente a maioria dos cafés e restaurantes que encontrámos pelo caminho estavam encerrados ou para obras ou por outras razões. Consultamos o Google para ver os locais onde poderíamos comer e encontramos um com boas reviews – “O Alpendre”, que para além de servir pratos típicos, encanta com uma incrível decoração em estilo rústico. Neste restaurante poderão desfrutar da refeição, acompanhada pelo magnífico vinho regional e todo o tipo de entradas e, claro, o presunto! O restaurante pratica os preços um pouco acima da média para a região, contudo vale totalmente a pena visitar.

A nossa escolha para almoço caiu na “República do Petisco”. Uma escolha completamente aleatória. Visto que andávamos a passear pelas ruas de Arraiolos, encontramos este local totalmente ao calhas. É um bar de tapas muito pequenino…. Muito mesmo pequenino, pois tem apenas cinco mesas no seu interior, no entanto há muito espaço para aqueles que gostam de comer numa esplanada. O bar serve todo tipo de petiscos e de bebidas e é muito acessível. Tivemos muita sorte em estar lá à hora certa, pois 10 minutos mais tarde, o bar ficou super cheio (e não por causa de quinze alemãs ciclistas ), mas sim porque é um bar localizado na área mais central de Arraiolos.

Etiquetas:, ,